Aos 25 anos começamos a perder colágeno, mas é possível gerenciar essa perda para envelhecer melhor.

Colágeno: tudo o que você precisa saber

Colágeno: dá pra fazer uma poupança?

Vamos falar sobre colágeno, flacidez e gordura localizada hoje.

Vocês perceberam a pele um pouco mais molinha, com uma textura diferente do que ela tinha antes?

Quando você sorri aparecem mais linhas do que apareciam antigamente? Mesmo fazendo toxina elas continuam?

Você sorri e a pele parece amassada no contorno dos olhos, da boca, até mesmo em áreas extra faciais?

Você dá aquela puxadinha na pele do pescoço e ela demora para voltar?

O que acontece?

Bom, a gente vai perdendo colágeno ao longo da vida.

Desde os 25 anos a gente começa a perder e, se a gente não estimular, a gente muito mais perde do que consegue produzir.

Quem fuma, quem toma muito sol, quem pratica atividade física demais, ou seja, que tem um estresse oxidativo muito grande, tem essa pedra mais acelerada ainda.

A pele vai ficando com menos elasticidade, com menos firmeza também.

Para a gente conseguir um bom resultado não adianta só ficar tomando colágeno.

Como repor o colágeno?

Simplesmente tomar colágeno, sem fazer um procedimento associado, o resultado é praticamente nenhum.

O que a gente precisa fazer é estimular a sua pele a produzir colágeno.

E isso é possível com procedimentos, aliados a uma nutrição adequada, hábitos de vida saudáveis, suplementação com moléculas com colágeno.

Se você tomar o colágeno pronto seu organismo não vai saber o que fazer com aquilo.

Você vai ingerir, ele vai vai quebrar em moléculas pequenininhas e aquilo vai ficar à disposição.

Tratando com tecnologias

Se você estimula o órgão alvo, por exemplo o rosto, com um laser como o Fotona Starwalker, vou gerar um calor e dar um estímulo, uma informação para o fibroblasto da pele começar a trabalhar e produzir fibras novas.

Então depois de um tempo, depois de fazer esse estímulo várias vezes, eu consigo uma mudança nesse padrão.

Esse laser Fotona tem a vantagem de a gente não precisar necessariamente estar longe das atividades, inclusive do sol, por isso pode ser usado o ano todo.

Associação com injetáveis

Ao associar os medicamentos injetáveis à tecnologia, seja o laser ou o Ultraformer, que é o ultrassom microfocado, a gente potencializa os resultados.

A associação entre eles, mais o colágeno que você gosta de tomar em casa, vai fazer com que eu tenha um resultado de verdade.

Eu injeto o bioestimulador, de uma forma que consiga espalhar em toda a região que eu preciso, ao longo de alguns meses e eu vou conseguir ter uma pele mais firme, com pregueamento mais difícil e com menos linhas finas.

Sendo o colágeno super importante para nossa pele, a gente tem como planejar, programar e montar uma reserva de colágeno.

E isso é possível desde as idades mais jovens, mesmo que você ainda não note sua pele com rugas, mas já está perto dos 25 anos, a gente tem como fazer isso.

Como fazer essa poupança?

Fazendo procedimentos não agressivos a gente consegue fazer com que sua perda seja menor.

Eu falo em gerenciar o envelhecimento, então você não vai esperar que tudo caia, manche, fica cheio de rugas, que tenha alguma deformidade no seu rosto para começar a tratar.

Hoje em dia a gente tem como tratar as pessoas mais jovens sem modificá-las, justamente fazendo esse gerenciamento.

Mas se você já chegou a uma idade onde os problemas já apareceram, a gente pode tratar.

Se você não teve como fazer esse gerenciamento, fazer essa reserva, se programar para envelhecer bem, a gente tem como fazer isso sem modificar seu rosto.

A gente quer que você tenha o seu rosto dos 25, 30 anos aos 40, aos 50, 55 e até mais.

Seja você sempre

Estimulando aos poucos, com tecnologias que não sejam agressivas, que não exijam um período de recuperação, associadas a alguns produtos injetáveis, você vai ter como envelhecer de outra forma, muito diferente da sua avó, das suas tias, da sua mãe.

Hoje a gente tem todas essas armas na mão e eu sempre brinco a fonte da juventude a gente já encontrou, só tem que saber como usar.

Para isso nós precisamos analisar você como um todo, a sua saúde e montar um programa para que a gente siga todo ano gerenciando o seu envelhecer.

Um ano vai ser mais rápido, porque algumas coisas vão acontecer.

Você pode perder peso, pode ter um problema de saúde, uma situação emocional, então nesse prazo você vai envelhecer mais rápido, o que vai exigir um trabalho diferenciado.

No ano seguinte, numa fase de manutenção, a gente vai fazer menos coisas.

Se o carro, que é feito de aço, a gente manda para revisão umas 3, 4 vezes por ano, imagina a gente, que envelhece todos os dias!

Por que não começar antes de as coisas se instalarem?

Vamos atuar pensando no que vai acontecer no futuro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *