dermatologista curitiba

Manual do protetor solar

Protetor solar é item indispensável de uso diário! A dermatologista Annia Cordeiro explica como garantir o máximo de proteção com o filtro especialmente no verão.

O protetor solar deve ser passado com antecedência e reaplicado ao longo do dia. O filtro deve ser utilizado, no mínimo, 15 minutos antes da exposição solar e deve ser reaplicado a cada duas horas. Isso porque as moléculas químicas – responsáveis por absorver a radiação e não permitir que ela chegue às camadas mais profundas da pele – são consumidas com o passar do tempo e precisam ser repostas. É indicado reaplicar após banho de mar, suor excessivo ou atrito, mesmo que o protetor diga que não sai na água.

Rosto exige um produto específico. A pele do rosto, em geral, é mais oleosa que a do corpo, portanto exige mais cuidados para prevenir o aparecimento de cravos. O ideal é optar por um protetor solar oil-free ou em gel.

O número do FPS é essencial. FPS significa fator de proteção solar e indica a quantidade de tempo que você pode expor-se ao sol sem queimar se comprado à exposição sem proteção alguma. Um FPS 15, por exemplo, permite que você fique 15 vezes mais tempo no sol sem se queimar. Para exposição solar intensa, na praia, por exemplo, as pessoas de pele mais morena devem usar um protetor de FPS 30 e as de pele mais branca um FPS 60.

Há mais que o FPS. Além de levar em consideração o FPS, é importante escolher produtos que indiquem a proteção contra UVA e UVB. “O UVA é o tipo de raio solar mais relevante quando o assunto é tratamento e prevenção de rugas e manchas. É ele também um dos responsáveis pela formação de melanoma (câncer)”.

dermatologista annia_filtro solar criança

Crianças precisam de um protetor especial. Os bebês com menos de seis meses não podem usar nenhum tipo de protetor solar, pois sua pele ainda absorve facilmente as substâncias. “Portanto, praia não é lugar de bebê pequeno e, ao sair no sol, ele deve estar sempre protegido com roupas leves e chapéu”.  Entre os seis meses e dois anos, os pais devem optar por protetores infantis, com FPS mínimo de 50 e não podem abrir mão do chapéu e roupas. A partir dos dois anos, a criança pode usar o mesmo protetor dos pais, contanto que seja com um alto fator de proteção.

Protetor solar é cuidado diário. “Não saia de casa sem protetor solar, mesmo no inverno ou em dias nublados”. Diariamente, deve ser usado um filtro solar FPS 15. Isso protege a pele, mantendo-a mais jovem, bonita e prevenindo manchas e câncer. Na praia, piscina ou práticas esportivas, o ideal é usar um filtro com FPS a partir de 30.

Nesse caso, menos é menos. “Quanto mais protetor, mais proteção, portanto não economize no filtro solar”. A camada deve ser grossa e uniforme e nenhuma parte do corpo deve ser esquecida. Muita gente sofre com queimaduras na orelha e dedos do pé, por exemplo.

E para proteger cabelos e lábios? Para proteger os cabelos, deve-se utilizar cremes específicos com proteção solar, mas também não abrir mão dos chapéus, bonés, etc. Para os lábios, há batons com proteção e filtros em bastão. “Lembre-se que, sem proteção, os lábios podem sofrer no verão tanto quanto no inverno”.

Proteção extra. Há roupas feitas de tecidos especiais, que já tem proteção solar. São chapéus, bonés, camisetas, roupas de banho e até guarda-sol. “Infelizmente, guarda-sol de nylon não protege”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *